NOTÍCIAS

25/02/2014

Para príncipe saudita, Brasil é boa aposta

The Wall Street Journal

Por LUCIANA MAGALHÃES

O príncipe da Arábia Saudita Khaled bin Alwaleed disse ao The Wall Street Journal, em entrevista por email, que a turbulência que atingiu recentemente os mercados emergentes criou boas oportunidades de investimentos de longo prazo na região. Ele é filho do príncipe Alwaleed bin Talal, cuja fortuna foi estimada em US$ 20 bilhões em março do ano passado pela revista "Forbes".

Khaled bin Alwaleed possui investimentos em mais de 20 empresas no mundo e recentemente ampliou seus negócios no Brasil. Entre eles, aumentou sua participação no Petrocity Portos, complexo de infraestrutura de R$ 1 bilhão no Espírito Santo, ao comprar a fatia do fundo de private equity BRPar Venture Partners. Ele também aumentou para 50% sua fatia na construtora Arcadia Engenharia, criada no fim de 2013 pela companhia romena Arcadia Engineering SRL. Além disso, o grupo do príncipe, o KBW, adquiriu o controle da Raimondi Cranes SpA, fabricante italiana de guindastes. Alwaleed e a Raimondi estão avaliando um investimento de R$ 40 milhões numa unidade de produção no Brasil.

O príncipe disse que adota como critério para seus investimentos no Brasil a escolha de setores remunerados em dólar, como o de óleo e gás, e produtos cujos preços são definidos pelo mercado internacional, como é o caso das commodities.

"Todos sabemos que as moedas exóticas se desvalorizam abruptamente. Para investidores de longo prazo, como o KBW, isso é uma oportunidade", diz.